Prefácio:

Image

Querida Cecília,

Hoje foi um dia  difícil, sem dúvida, mas você não deve viver só de passado. A dificuldade da vida está em fazer do presente a continuação do passado, principalmente dos erros, das dores, das feridas. Deixe que feche. E nós dois sabemos que você sabe disso.

Difícil é organizadar os pensamentos, escrever é muito mais fácil, esse fluxo desordenado de coisas sem conexão entre si, no papel se ajeitam por si só. Os dedos correm. A vida é solta. As palavras te amam. Você só precisa dar chance a elas. Você também as ama. Então porque ficam separadas durante alguns períodos? Não renegue a escrita. Por mais difícil e atarefado que seu dia tenha sido. Sempre pode-se achar um tempo para escrever. Nem que seja apenas um verso. Lembre sempre: não esqueça as palavras, elas foram uma das poucas amigas que nunca de magoaram, que nunca te esqueceram. Lembre-se de quão leal você é. Lembre-se da beleza na lealdade. Escrever todos os dias vai te salvar desse mundo ai fora.

Vamos fazer um trato? deixe que eu, você, escreva,  além de tantas outras coisas que sabemos que você escreve de vez em quando, uma carta diária sobre como você está por dentro, sobre suas impressões do dia, sobre as fraquezas, as fortalezas, as iluminações da vida. Faça o que te falei durante 150 dias e depois releia tudo. Você vai notar a mudança. E creio que vai gostar. Depois me conte como foi a experiência. Nesses dias escreva sobre o encantamento e sobre o fétido. Ponha para fora, você sabe como. Não retenha isso, não retenha a arte. Não retenha os sentimentos. Que você, eu, nasceu para ser incontida, nós dois sabemos, agora, não se expressar é inadmissível.

Hoje eu, você, estou aqui sozinha nesse apartamento, enfim sozinha. A solidão é tão calma. Isto tudo sempre te foi muito necessário. Não adianta ficar cercado de pessoas que não te sentem. Aliás, ninguém mais além dele, vai te sentir por dentro, teu verdadeiro eu, então por favor, conforme-se com isso. Lembre-se do que morreu e não cultive mais esperanças. Elas vão se aliar ao tempo e só vão te magoar. Não te quero magoada. De novo não. Você está bem seguindo seu dia da vez. Você antes era sozinha e voltou para esta condição. Aceite, imagine que há algo te esperando nessa estrada. Nós sentimos. O cheiro está aí para quem tiver um bom nariz.

Agora seus olhos despejam lágrimas pesadas, seus dedos são do teclado e você sente que algo está se libertando disso tudo. É sua arte. É a arte da sua alma. Mostrando que você pode sim, ao contrário do que pensa todos os dias, ser bonita pelo o que é.

Eu não te abandonei, estou contigo cada dia mais. Eu acredito que vamos juntos, encontrar uma maneira de ser plenitude. Mas para isso não podemos parar. Mais pessoas boas vão surgir, saiba reconhê-las e pare de se lamentar pelo o que se apagou.

Estar contigo significa que somos muitos, muitas, dentro de ti. No entanto, há espaço para muitas coisas aqui. Só precisa limpar essa bagunça e tirar o que não te serve mais para abrir caminho para coisas fantásticas. Um sorriso fantástico, daqui uns tempos. Agora eu sei que seria pedir demais.

Seu eu – 02/12/2012

(Bruna Alencar em CARTAS DO MEU EU PARA MIM).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s