ASSIM

ImagemMe beijes no ato do toque a falar do par em ti
Me beijes com candura quando o sol surgir
E me lave no teu suor antes de ousar partir
Sejas profana, tal como te revivi

Busques consolo na dor que já sorri
Busques meus olhos, mansos, não te verão ruir
Fique nua de dores herdadas, longe de si
Sejas meu desejo, pungente, a fluir

Beijes, vejas, busques, sintas, sejas em mim.
Amar-te-ei por tudo, em tudo, todo, sem fim.

(Bruna Alencar em Primeiras Poesias)

                                                                                    

 

Anúncios

Um pensamento sobre “ASSIM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s