Soneto de Amor no Domingo

theee

O amor é coisa de gente grande
Coisa de quem não se esconde jamé
Quem decide não aliviar o instante
E se encanta ao tirar fruta do pé.

O amor é coisa de gente atenta
Coisa de quem faz do amor exercício
Quem segue seu rumo de veia aberta
E aceita ao encanto e ao suplício.

Ame sempre, todo dia, sem mistério
Pois a vida da nó num instante
E se esvai em casos sérios.

Assim, diante das travas do mundo
que antes me falte o brilhante
que propensão para amar ao absurdo.

(Primeiros Poemas – Bruna Alencar)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s